Rio+20: Como a Optimale pode melhorar a qualidade de vida das pessoas e respeitar o meio ambiente

As últimas semanas foram marcadas pelas discussões sobre desenvolvimento sustentável. Organizada pela ONU, a Rio+20 acontece a cada 10 anos e visa a renovação do compromisso político com o desenvolvimento sustentável, por meio da avaliação do progresso e das lacunas na implementação das decisões adotadas pelas principais cúpulas sobre o assunto, e do tratamento de temas novos e emergentes. Embora o documento não tenha atendido todas a reinvidicações dos movimentos sociais, após duas semanas de debate, ficou claro que as indústrias, organizações etc. precisam se adaptar às novas exigências de mercado, que são:

  • Organizações públicas e privadas precisam se adaptar e promover maiores atividades em busca da preservação ambiental;
  • O índice de riqueza dos países não será apenas baseado em variáveis econômicas, mas também em variáveis socioambientais.

Essas exigências em vários pontos convergem para os Objetivos do Milênio, e principalmente, com o Objetivo do Milênio de número 7, qualidade de vida e respeito ao meio ambiente, e se apresentam como sendo um dos maiores desafios para a humanidade. Dentre as metas deste objetivo, destaca-se a redução pela metade das pessoas sem acesso à água potável.

Apesar de várias regiões já terem alcançado esta meta, ainda ocorre muito desperdício nos sistemas devido as perdas nos sistemas de distribuição de água. Estas perdas são um dos motivos responsáveis por dificultar a universalização do saneamento. No Brasil, ainda se perde cerca de 40% do volume total produzido, conforme as informações do Sistema Nacional de Informações sobre o Saneamento (SNIS). Em termos financeiros, representa um valor considerável que poderia ser utilizado em obras de ampliação e ajustes de eficiência das infraestruturas já existentes.

O acesso sustentável à água potável permite um desenvolvimento saudável da população, contribuindo de maneira direta e indireta com os outros Objetivos do Milênio. Este acesso pode ser realizado de diversas maneiras, desde que garantida a potabilidade e qualidade da água. Tanto na distribuição centralizada de água (sistemas convencionais existentes na maioria das cidades do mundo), quanto na descentralização.

A Optimale oferece soluções (INFOSAN, LEAKNOW, SCADAPLUS) que contribuem com este objetivo e atendem as novas demandas de mercado, promovendo uma melhor gestão dos serviços de distribuição de água, auxiliando nas avaliações da qualidade da água distribuída e incentivando uma gestão mais pró-ativa dos responsáveis pela operação dos sistemas. Essas soluções permitem ainda quantificar indicadores de desempenho, de maneira automática e em tempo real, indicadores estes que são instrumentos de gestão necessários para mudança de estratégias nas organizações.